Portal Faxinal

NOTÍCIAS



Título, irregularidade e afirmação de jovens: o balanço do primeiro semestre do Grêmio

Time de Renato Gaúcho é campeão gaúcho com sobras, mas inicia com dificuldades na Libertadores e no Brasileirão

16/06/2019 às 22h27

A parada para a Copa América faz brilhar os olhos de Renato Gaúcho. O técnico vê o período como chance de reagrupar o elenco, recuperar fisicamente os jogadores e trabalhar para aumentar o rendimento para o segundo semestre. Apesar do título do Gauchão conquistado, o primeiro semestre deixa mais questionamentos para o Grêmio do que boas impressões.

Internamente, o Grêmio reafirma sua confiança de melhora com o período para recuperar jogadores lesionados, um dos principais problemas nos últimos meses. O presidente Romildo Bolzan Júnior saiu de licença até o dia 24, mas antes publicou um vídeo nas redes sociais com um recado para os torcedores.

– No segundo semestre, recuperando todo o elenco, faremos o processo de vitória que estamos acostumados. Não é um Grêmio de arrogância, de soberba, mas um Grêmio seguro, com os pés no chão, com vocação para vencer. Mas que sabe assimilar os processos e não se acanha ou achata. Ele supera, como ocorreu na Libertadores e fará no Brasileirão. Este é o Grêmio que conhecemos e da torcida tricolor – defendeu o presidente.

Confira o balanço do primeiro semestre do Grêmio

A grande mazela do Grêmio na primeira metade de 2019, sem dúvida, foi a parte física. Nas últimos jogos do Campeonato Brasileiro antes da parada, o time esteve desfalcado de oito jogadores, todos por lesões. O técnico Renato Gaúcho admitiu que fará uma reunião para tratar do assunto com a sua comissão no retorno aos trabalhos. A equipe tem ausências como a de Paulo Miranda, que não joga desde o dia 17 de março.

Nas redes sociais, a torcida faz questionamentos ao preparador físico Rogério Dias e ao departamento médico. O dia a dia em treinamentos com bola, no entanto, também contribui para a condição física dos jogadores, não apenas os treinos físicos específicos. Independente de culpar A ou B, o Grêmio precisa diagnosticar as razões para os problemas e colocar as soluções em prática a partir do dia 24 de junho, quando o elenco volta a treinar.

Irregularidade no desempenho

O Grêmio apresentou números impressionantes e históricos no Campeonato Gaúcho, conquistado diante do rival Inter nos pênaltis, após dois empates em 0 a 0. No Estadual, o desempenho apresentado fez jus à fama recente do time de Renato. Bom futebol, vitórias e título no armário.

Por outro lado, quando os desafios subiram de nível, o Grêmio penou. Primeiro, na Libertadores. Tropeçou nas três primeiras rodadas, com empate com Rosario Central e derrotas para o Libertad, em casa, e para a Universidad Católica, no Chile. Nas três rodadas finais, a recuperação levou o Tricolor às oitavas de final, encara o Libertad, após a Copa América.

No Brasileirão, a realidade se repetiu. O Grêmio arrancou com problemas e demorou seis rodadas para buscar a primeira vitória na competição. Nas últimas quatro partidas, no entanto, arrancou três vitórias e foi para a parada na 11ª colocação, com 11 pontos, mas ainda ficou longe do objetivo de estar no G-4 neste momento.

Mais do que resultados ruins em sequência, o Tricolor não manteve a regularidade de atuação comum aos últimos anos sob o comando de Renato Gaúcho. Teve muitos jogos abaixo do seu nível, reconhecidos pelo seu próprio treinador e cedeu derrotas anormais, como a para o Fluminense, dentro da Arena, após abrir 3 a 0 no placar.

Centro do time gremista nas últimas temporadas, Luan encara um calvário que se arrasta desde o fim de 2018 e se aprofundou em 2019. Por conta da fascite plantar, o camisa 7 encerrou a temporada passada no departamento médico, em tratamento no pé direito. Recuperado neste ano, não conseguiu recuperar o nível de jogo e chegou a ser afastado por Renato Gaúcho para fazer trabalhos físicos. Perdeu a posição para Jean Pyerre e soma apenas 15 jogos na temporada. A diretoria descarta uma negociação e deposita confiança na retomada após a Copa América.

Na vitória sobre o Botafogo, na semana passada, a escalação gremista teve Paulo Victor; Leonardo, Rodrigues, Michel e Juninho Capixaba; Rômulo, Thaciano, Pepê, Jean Pyerre e Diego Tardelli; Felipe Vizeu. Três reforços contratados para este ano foram titulares.

Destes, porém, apenas Vizeu é titular com o Grêmio completo, com todos os jogadores à disposição. Tardelli ainda é visto com ressalvaspor Renato por conta de sua readaptação ao futebol brasileiro, enquanto Rômulo, Montoya, Julio Cesar e Galhardo apenas compõem o elenco e não chegaram ao nível esperado, especialmente os dois primeiros.

O ponto mais positivo do Grêmio no primeiro semestre, sem dúvidas, foi a afirmação de jovens das categorias de base. Especialmente Jean Pyerre e Matheus Henrique, titulares incontestáveis e pilares da recuperação do Grêmio na Libertadores. A partir da entrada da dupla na equipe titular, o rendimento melhorou consideravelmente. Outros, como Pepê e mais recentemente Rodriguez, também ganharam espaço e deram conta do recado nas chances recebidas.

 

Fonte: GE



SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR

* Fique tranquilo que ele não será exibido junto ao comentário.





VEJA TAMBÉM