Portal Faxinal

NOTÍCIAS



Meteorologistas indicam risco de ventos fortes e mar agitado no fim de semana no sul de SC

Meteorologistas alertam para risco de ressaca e ventos fortes

25/10/2018 às 07h02

Meteorologistas da Epagri/Ciram emitiram um alerta para formação de um ciclone extratropical entre a noite de sexta-feira (26) e a manhã de domingo (28) na região Sul de Santa Catarina. Esses sistemas podem ocasionar ventos fortes e condições adversas de mar, dependendo de sua intensidade ou proximidade da costa. 

Até o momento, conforme a previsão de localização e intensidade do ciclone, durante o final de semana podem ocorrer ventos fortes, com rajadas de 60 km/h a 80 km/h no litoral e no planalto sul catarinense. 

No mar, em áreas mais afastadas da costa, as rajadas podem chegar a 100 km/h. O ciclone também favorece a condição de mar agitado e risco de ressaca no final de semana, especialmente no Litoral Sul.

A equipe da Epagri/Ciram segue monitorando a localização e intensidade deste ciclone nos próximos dias, atualizando a previsão. De acordo com o meteorologista Marcelo Martins, o fenômeno é comum nesta época do ano e não representa grandes riscos.

— Os ciclones são comuns no Sul do Brasil, principalmente nessa época do ano. Esse não vai ser o primeiro, nem o último de 2018. Normalmente atuam sobre o oceano e, muitas vezes, próximos à costa. Resultam em chuvas fortes e rajadas de vento na casa de 70 km/h, o que não é nada demais. Qualquer temporal tem isso. 

Ciclones extratropicais

Os ciclones extratropicais que atingem a região Sul do país levam esse nome porque estão abaixo do Trópico de Capricórnio, uma linha geográfica imaginária localizada ao sul da Linha do Equador, que passa pelos estados de São Paulo, Paraná e Mato Grosso do Sul. Por conta das diferentes incidências de radiação solar em cada local, essa linha geográfica delimita a separação entre os climas tropicais e temperados.

Conforme registros obtidos nas estações meteorológicas monitoradas na Epagri/Ciram, os ciclones extratropicais mais intensos podem resultar em rajadas de 80 km/h a 100 km/h. Quanto ao ciclone que se avizinha, o meteorologista Marcelo Martins afirma que ainda não é possível precisar sua intensidade.

— O prudente é alertar com antecedência sobre a possibilidade do ciclone e das consequências. Os dados vão chegar nas próximas horas e dias, e até sexta-feira pode mudar muito. Não é para ninguém ficar em pânico, não é nada inédito. O mais indicado é acompanhar a atualização dos avisos, que é feita duas vezes por dia, e procurar o órgão oficial, que é a Epagri/Ciram.

Fonte: Diário Catarinense



SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR

* Fique tranquilo que ele não será exibido junto ao comentário.





VEJA TAMBÉM