Portal Faxinal

NOTÍCIAS



Jovem de Vargeão lança livro na Bienal em São Paulo

07/08/2018 às 09h36

“Quando as memórias do passado desaparecem, nada mais pode substituí-las. Foi o que aconteceu com Casper Vozi depois de sofrer um terrível acidente e ficar em coma por um mês. Antes mesmo de descobrir o seu verdadeiro eu, ele acaba conhecendo a milionária Helena Jefferson, que transforma a sua vida em um grande ponto de interrogação. Casper sabe que existem espaços em branco em sua memória, mas o que ele não sabe é que seu passado foi o culpado por tudo isso acontecer”.

 O parágrafo é a sinopse de “Resistência”, lançado pela jornalista e fotógrafa Kiane Berté na Bienal do Livro no último final de semana, em São Paulo. Moradora de Vargeão, a jovem de 24 anos é repórter do Oeste Mais. Agora também escritora, ela apresentou a obra para milhares de pessoas na capital paulista. “Estar em um dos maiores eventos de literatura do mundo é algo incrível, imagine como escritora. No meu caso, este é o meu primeiro livro, então é ainda mais gratificante”, relata.

Da Autografia Editora e com 270 páginas, o mistério nasceu há cerca de um ano e já tem até sequência, com “Helena”. Quatro capítulos inclusive estão disponíveis no Wattpad, aplicativo que permite a publicação gratuita de conteúdo. “Ele é meu terceiro livro pronto, mas o primeiro a ser publicado. O primeiro e o segundo livro são uma duologia de romance. Um é continuação do outro e eles estão disponíveis na plataforma de leitura e escrita Wattpad, gratuitamente”, conta Kiane.

 O canal inclusive foi inspiração. “Comecei a escrever quando conheci o Wattpad. Lia todos os dias naquele aplicativo e as leituras me inspiravam a escrever as minhas próprias histórias. No Wattpad tem muitos autores bons que precisam sair das telas do computador e ir para as livrarias. Muito potencial escondido do mundo”, analisa.

Segundo a autora, que vibra com a participação na Bienal, Resistência também será lançado na região, em um evento ainda sem data marcada, com venda aberta em seguida. “A Bienal é um lugar maravilhoso, onde você pode conhecer pessoas diferentes e que têm os mesmos gostos que você. Pessoas de todo o canto do mundo que estão ali para comprar, vender e sonhar com as histórias mais variadas. É uma porta muito grande, não só para vender mais minha história, mas também para adquirir conhecimento”, finaliza Kiane.

Fonte: Oeste Mais



SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR

* Fique tranquilo que ele não será exibido junto ao comentário.





VEJA TAMBÉM